Conheça as regiões do mundo que tem as pessoas com mais longevidade do planeta

O ser humano desde os primórdios procura o segredo para uma vida muito longa com saúde. Apesar da medicina estar em constante avanço em pesquisas para o aumento da longevidade e até descobrirmos alguns genes que contribuem para isso, o segredo de um envelhecimento com qualidade de vida depende, de fato, do estilo de vida, dos hábitos e do ambiente que moramos.

Isso foi comprovado por um estudo feito com Dan Buettner que, reunindo um time de profissionais de várias áreas do conhecimento, descobriu 5 áreas do planeta onde as pessoas tendem a viverem por mais tempo. Estas regiões ficaram conhecidas em seu estudo por Blue Zones: lugares com idosos centenários que, atingem idades acima da média mundial e que, além disso, envelheceram com qualidade de vida.

Conheça o que são as Blues Zones e quais são os hábitos que os habitantes destas regiões praticam.

O que são as Blue Zones?

Blue Zones foi o termo usado pelo pesquisador Dan Buettner para se referir a algumas localidades espalhadas pelo mundo em que há várias pessoas que possuem uma vida mais longa que a média mundial de longevidade.

Normalmente os idosos destas comunidades possuem uma vida mais ativa, lucidez e menor incidência de doenças comuns da idade, por conta de seus hábitos mais saudáveis e da qualidade de vida do lugar.

Vamos conhecer agora as 5 localidades chamadas de Blue Zone e vermos quais hábitos os torna tão longevos. Quem sabe tenhamos muito a aprender com esses habitantes, não é mesmo?

1. Sardenha – Itália

Fonte: Pinterest

14 vilarejos de uma região remota da Sardenha, na Itália, ganharam o termo de Blue Zone, por possuir uma vasta população centenária. Estes idosos adotaram por maior parte de sua vida uma dieta tradicional daquela região: um tipo de pão clássico, feito com uma receita ancestral do lugar, um queijo probiótico de cabras, feijões, vegetais, frutas e vinho caseiro.

Além disso, nesta sociedade há um forte senso de comunidade, gerado pelo apego à família, e também, a celebração da longevidade, através de uma cultura que valoriza o idoso como portador de sabedoria e experiência de vida. Por isso, inclusive, os mais jovens procuram os centenários para aconselhamentos importantes para o vilarejo.

2. Ilha de Okinawa – Japão

Fonte: Pinterest

A população da ilha de Okinawa, possui uma organização social que intensifica a noção de senso de comunidade, incentivadas também pelas mulheres que são as líderes espirituais da região. Desde os 5 anos de idade, as pessoas são iniciadas em pequenas sociedades, os clusters, em que se comprometem uns com outros durante toda a vida, a se cooperarem mutuamente e a se encontrarem. Além disso, os habitantes possuem um grande senso de retribuição e, por isso, é comum serem muito gratos e altruístas.

Sua dieta é rica em legumes, verduras e frutas disponíveis na região e com pouca ingestão de carne (em sua maioria peixe). O melão amargo, também chamado de goya, tem uma forte participação nos pratos dos habitantes da ilha. Eles acreditam que é preciso parar de comer antes do estômago estar completamente cheio.

3. Loma Linda, Califórnia – Estados Unidos

Fonte: Pinterest

A comunidade Adventista de Loma Linda, na Califórnia possui entre as doutrinas de sua religião cristã, um forte apego à vida saudável através da alimentação, do movimento físico, do descanso, do contato com a natureza e da união entre a comunidade.

Todos os sábados destes adventistas são dedicados ao culto a Deus e também a caminhadas pela natureza. Sua rotina valoriza os exercícios físicos e o trabalho braçal. Os adventistas são vegetarianos, pois não comem carne, baseados em uma passagem bíblica que diz que Deus fez as árvores e frutas para a alimentação dos humanos.

4. Nicoya – Costa Rica

Fonte: Pinterest

Nicoya possui uma alta taxa de expectativa de vida e uma das menores taxas de mortalidade na meia-idade. É uma cidade pequena com habitantes que possuem uma vida simples, tranquila e um forte senso de comunidade. Por exemplo, a expressão “pura vida” é usada como frase símbolo do local, mostrando a essência de simplicidade e alegria dos seus habitantes.

A dieta da região tem como base ingredientes que contém os aminoácidos necessários para o corpo humano. O arroz e feijão, tão presente no prato do brasileiro, também é comum na alimentação dos habitantes de Nicoya.

5. Ikaria – Grécia

Fonte: Pinterest

Quando Dan Buettner apresentou sua pesquisa, a ilha de Ikaria possuía uma população de idosos de 97% das pessoas e várias delas já centenárias.

A região possui uma dieta composta por vegetais, feijões e ervas (usadas em temperos e chás). O dente de leão selvagem cozido e o grão de bico são alimentos típicos da ilha. Os habitantes de Ikaria costumam cultivar seu próprio alimento e possuem uma comunidade muito pró-ativa.

Será que viver mais e melhor é apenas uma exclusividade dos habitantes das Blue Zones? Hábitos saudáveis de alimentação, mobilidade e sociabilidade parecem, segundo os estudos de Dan Buettner, ser as chaves para a longevidade com qualidade. Podemos aprender muito sobre nossa rotina olhando para estas 5 comunidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *